Por que o College World Series é disputado em Omaha, Nebraska – Sports Illustrated

Kathryn Morrissey pendura uma flâmula emoldurada “One Millionth College World Series Fan” em sua casa. Seu avô Raymond Maaske agarrou-o em 1972 ao entrar no Johnny Rosenblatt Stadium de Omaha, sede do torneio de beisebol do campeonato da Divisão I da NCAA de 1950 a 2010.

diz. “Uma lembrança que é realmente preciosa para nós.”

O avô de Morrissey, um fazendeiro que ouvia jogos de beisebol no rádio enquanto dirigia seu trator, apresentou-a ao CWS quando ela era criança. Agora, o primeiro diretor executivo do CWS de Omaha, Inc. – o comitê organizador sem fins lucrativos que planeja o evento a cada ano – Morrissey passou mais de 30 anos ajudando nos esforços para preservar o “home run da cidade natal” de Omaha. Em 2008, o NCAA e o CWS de Omaha assinaram um contrato que manterá o College World Series na cidade até pelo menos 2036.

Omaha já sediou 71 torneios CWS desde 1950. Crianças locais vão para os jogos antes de poderem andar. Casais ficam noivos nas arquibancadas. Recém-casados ​​tiram fotos perto do estádio. O evento cresceu de ser totalmente administrado por voluntários e jogado em um estádio de meados do século para ter funcionários durante todo o ano e um estádio de 24.000 lugares. A parceria entre Omaha e o CWS sobreviveu às primeiras lutas financeiras, uma mudança de local e a pandemia COVID-19.

Jun 25, 2src21; Omaha, Nebraska, USA;  General view of the stadium during the game between the Texas Longhorns and the Mississippi State Bulldogs at TD Ameritrade Park.

Jun 28, 2src21; Omaha, Nebraska, USA;  Fans line up to enter the stadium before the game between the Vanderbilt Commodores and the Mississippi St. Bulldogs at TD Ameritrade Park.

Este ano, o CWS voltou a funcionar o tapete vermelho para os oito melhores times de beisebol universitários, habitantes locais que foram aos jogos por gerações e fãs de todo o país.

“O inferno era 2020, quando não havia College World Série ”, diz Morrissey. “Ainda não chegamos ao céu. … Estamos em um bom lugar no meio, dando passos gigantescos em direção ao normal. ”

O que Morrissey chama de “paraíso do beisebol” foi liderado na década de 1940 pelo prefeito Johnny Rosenblatt e um grupo de líderes empresariais de Omaha – conhecidos localmente como os fundadores. Rosenblatt, um fã de beisebol e ex-jogador amador, incentivou a cidade a construir o Estádio Municipal de Omaha (mais tarde renomeado para Rosenblatt em 1964) com o objetivo de atrair a liga secundária de beisebol. Assim que o estádio foi concluído em 1948, Rosenblatt promoveu o local para sediar de tudo, desde exibições da NFL até a American Legion Little World Series.

Os pais fundadores tiveram sua oportunidade de ouro quando viajaram para Wichita, Kansas, para o CWS de 1949. O torneio estava em seu terceiro ano e havia sido disputado em Kalamazoo, Michigan, antes da mudança para Wichita. O grupo lançou Omaha com sucesso para oficiais da NCAA, e a cidade sediou seu primeiro torneio em 1950.

O CWS não conseguiu lucrar em 10 dos primeiros 12 anos em Omaha, mas a cidade se reuniram em torno do evento. John Diesing Sr. fundou o CWS of Omaha em 1967, unindo líderes empresariais locais para apoiar o torneio. As raízes da série foram mais profundas do que um torneio para coroar o melhor time de beisebol universitário – o CWS se tornou um elemento básico da comunidade de Omaha.

Carol Foreman, nativa de Omaha que agora trabalha como gerente de ingressos para o CWS, começou a dirigir carros alugados para hotéis da equipe assim que tirou sua carteira de motorista. Ela vendeu camisetas, viu sua irmã Jeanne trabalhar como uma garota morcego e armou barracas em jardas perto de Rosenblatt para uso não autorizado.

“Faz parte da estrutura da cidade”, diz Foreman. “Todo mundo sabe que junho significa College World Series.”

Herb Hames, 69, é membro do conselho do CWS de Omaha. Ele tinha 16 anos em 1968, quando assistiu ao seu primeiro jogo da CWS em geral atrás da placa principal. Em seus 32 anos de trabalho com o CWS, ele viu outros caírem no torneio da mesma forma que ele – indo para o estádio.

A participação é a base do sucesso do torneio localmente, diz Hames. Omaha depende de talões de ingressos físicos gerais para atrair os fãs ao parque. Desde 1989, ele recrutou de 75 a 100 pessoas a cada ano para vender livros de 10 ingressos de admissão geral para qualquer jogo da CWS. Os livros começam a ser vendidos meses antes do torneio e vão para todos, desde famílias da Little League a corporações. O preço de um livro triplicou nas décadas desde então, sendo vendido por US $ 30 no final dos anos 1980 e subindo para US $ 90 em 2019.

“O que vi em mais de 30 anos é um fã lealdade como você não pode acreditar ”, diz Hames.

Os clubes de serviço locais recebem atletas, técnicos e suas famílias em Omaha desde os anos 1960. Voluntários conduzem equipes do aeroporto, levam-nas pela cidade e servem como contatos se os jogadores precisarem de consultas odontológicas de emergência ou se os treinadores precisarem de babás.

Jim Costello hospedou equipes CWS desde 1983 como um membro do Kiwanis Club, e os relacionamentos duram anos após a saída final da equipe ser registrada. Depois de receber o campeão nacional de Fresno State em 2008, o programa o convidou para ir à Califórnia para ser homenageado em um jogo de futebol. Ele é amigo de Ray Tanner, o diretor atlético da Carolina do Sul que treinou times campeões consecutivos em 2010 e ’11. Alguns treinadores enviarão cartões de Natal para ele.

“Eu conversei com algumas dessas pessoas anos, e eles se lembram de sua experiência em Omaha ”, diz Costello. “Isso significa que fizemos um bom trabalho.”

Manter a conexão de mais de 70 anos entre o CWS e Omaha não veio sem desafios nos bastidores. Embora o Rosenblatt Stadium tenha sido a base do torneio por seis décadas, o local precisava de uma atualização para resolver problemas com estacionamento e capacidade de assentos. Em 2008, o NCAA e o CWS de Omaha concordaram com um contrato de 25 anos e a construção de US $ 140 milhões do TD Ameritrade Park Omaha, três milhas acima da estrada de Rosenblatt.

Jun 28, 2src21; Omaha, Nebraska, USA;  Fans line up to enter the stadium before the game between the Vanderbilt Commodores and the Mississippi St. Bulldogs at TD Ameritrade Park.

Steven Branscombe / USA TODAY Sports

Não foi fácil para a comunidade CWS abandonar Rosenblatt. Hames se lembra da decepção dos detentores de ingressos para a temporada nos primeiros anos depois de serem informados que teriam de se mudar dos assentos que ocupavam havia gerações. O TD Ameritrade Park está comemorando seu 10º aniversário este ano, mas Morrissey ainda se pega chamando-o de “o novo estádio”.

A certeza de um longo contrato com a NCAA não mitigou os efeitos da pandemia COVID-19 sobre o CWS. Morrissey diz que o cancelamento do torneio de 2020 colocou a comunidade em “um silêncio perplexo”. Ela se registrou com os detentores de ingressos para a temporada, mudou para o trabalho remoto e manteve contato com as videochamadas da equipe. Houve dias em que era difícil permanecer positivo.

O CWS de Omaha inicialmente antecipou 25% de participação no torneio deste ano, em linha com os eventos de inverno da NCAA. Em abril, eles receberam a notícia de que haveria um limite de 50% da capacidade, antes que as possíveis restrições fossem suspensas em 19 de maio. Morrissey diz que o anúncio permitindo a participação total pareceu uma “festa de aniversário” – até que a realidade se estabeleceu. exatamente um mês para se preparar antes do primeiro arremesso de 19 de junho.

Para Kristyna Engdahl, aquela confusão de um mês pareceu muito mais curta. Engdahl trabalha com a Metropolitan Entertainment and Convention Authority, que administra o TD Ameritrade Park. No mês que antecedeu o CWS, Engdahl se apressou em providenciar um evento de 100% da capacidade. Outro desafio era garantir que haveria cachorros-quentes e tiras de frango suficientes. Cervejarias locais contribuíram para ajudar com a cerveja de última hora.

“Estamos apenas nos concentrando em voltar ao básico”, diz Engdahl.

A experiência CWS de Omaha está voltando à forma pré-pandêmica, mas ainda não está lá. Os anfitriões do clube de serviço não podem alimentar centenas de bifes para jogadores de beisebol. Não há talões físicos de ingressos – tudo é digital. Os amados assentos de admissão geral mudaram para assentos reservados. Como resultado, os preços dos ingressos dispararam este ano. O preço mais baixo para uma vaga no campeonato do Jogo 2 era de US $ 234 na Ticketmaster na manhã de terça-feira. Morrissey é freqüentemente questionado se a fila de admissão geral será aberta no próximo ano.

Lt. Mark Desler, um veterano de 25 anos do Departamento de Polícia de Omaha, notou uma diferença no CWS deste ano. Há muitos fãs no estádio e muitas pessoas andando pela cidade, diz ele, mas ainda não parece o mesmo.

Morrissey está otimista de que o CWS fará seu retorno completo em 2022. Ela encontra esperança quando olha pela janela de seu escritório e vê uma vista familiar. Fãs de beisebol, jovens e velhos, caminham até o estádio. Vestidos com as cores de seu time, eles estão fazendo uso não autorizado, sorrindo e criando memórias com suas famílias – assim como ela fez com seu avô.

“É como as gerações anteriores”, diz ela. “Sinto que estou fazendo isso pelo vovô.”

Jun 28, 2src21; Omaha, Nebraska, USA;  Fans shop the merchandise tents before the game between the Vanderbilt Commodores and the Mississippi St. Bulldogs at TD Ameritrade Park. Mais cobertura da NCAA: Os produtos mais recentes do Vanderbilt’s Pitcher U. O futebol americano de Michigan falhou em proteger um dos seus contra agressão sexual Liderança da NCAA ainda dividida com o compromisso da NIL em breve

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *