Au Nok-hin condenado à prisão por assaltos a alto-falantes

O ex-legislador Au Nok-hin foi na terça-feira condenado a nove semanas de prisão por agredir dois policiais com um megafone, depois que o governo apelou contra a ordem de serviço comunitário que ele recebeu originalmente.

Au, que já estava sob custódia após ser acusado de acordo com a lei de segurança nacional, gritou “Não se desespere, há esperança amanhã” antes de ser escoltado para fora do tribunal.

Ele originalmente recebeu 140 horas de serviço comunitário após ser considerado culpado das agressões, que ocorreram durante um confronto entre manifestantes e a polícia em Mong Kok em 8 de julho de 2019.

Au atingiu o escudo de um policial com o megafone, enquanto outro policial reclamou que o aparelho machucou seus ouvidos porque fazia muito barulho.

Promotores disseram que o tribunal de primeira instância subestimou a gravidade dos crimes e não houve circunstâncias especiais que excluíssem a pena de prisão.

Eles argumentaram que Au só demonstrou remorso pela linguagem chula que gritou com os policiais, não pelos assaltos.

A defesa, por sua vez, disse que Au estava apenas tentando se comunicar com a polícia para resolver o conflito e ficou agitado depois que alguns repórteres caíram enquanto a polícia avançava.

O Tribunal de Recurso concordou com a acusação, afirmando que o juiz de julgamento estava errado em princípio e proferiu uma sentença que era muito branda.

O tribunal de recurso disse que uma pena de prisão é apropriada, devido a a gravidade das infrações e a proteção dos policiais no cumprimento de suas funções.

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *